terça-feira, 20 de agosto de 2013

Deus O Que É e Como Encontrar!

Deus
O Que É e Como Encontrar!

            É difícil não falar de Deus.
           
            Em todos os lugares, em diversos povos e culturas a crença em um Criador esta presente, e como tudo tem um começo diversas histórias de todos os tipos tentam explicar a existência de Deus.


          Na cultura ocidental o Deus mais aceito é o do povo Judeu que através de Jesus ganhou popularidade nos países Europeus, com ele vieram também diversos livros antigos de histórias sobre a criação e a origem do povo Judeu. A Bíblia não se trata de um livro único e sim uma coletânea de livros previamente escolhidos para fazer parte das chamadas escrituras sagradas, com o tempo a idéia de sua concepção passou a ser relacionada como sendo as palavras inspiradas do próprio Deus aos homens, isso porque em seu ultimo livro, o Apocalipse relata que naquele livro nenhuma palavra deve ser alterada.

            Bem, o Apocalipse é um livro de revelação profética que ao dizer que nada pode ser alterado é de fato relacionado às profecias e não aos outros livros que o acompanham na Bíblia.

            Em todos meus artigos tenho falado vagamente sobre Deus, então resolvi fazer este para dizer qual é a minha forma de acreditar na existência de Deus, portanto este artigo trata exclusivamente de minhas opiniões pessoais com a qual quero deixar claro: - é minha forma de pensar em Deus. Não se trata então de um trabalho feito sobre qualquer fonte religiosa e nem de um artigo para criticar as crenças pessoais de cada um, como sempre e em todos os meus artigos eu me baseio na lógica sobre o assunto abordado e apenas analisando logicamente o que podemos ter de verdade sobre a crença em Deus.

            Muito se debate sobre a teoria criacionista contida na Bíblia, da criação do homem até a própria origem do Universo, a Bíblia trás o relato de como tudo aconteceu em uma prosa de Deus com o homem e neste relato eu me pergunto qual é a real fonte de verdade desse dialogo?
           
            Deus em sua sabedoria jamais poderia dizer aos homens algo que a própria consciência do homem seria incapaz de compreender e é absolutamente notório que se trata de um relato simplista sobre toda criação, não se tratando então da chamada “Verdade de Deus”.

            Como Deus poderia explicar ao homem o que é um átomo?
            O que são moléculas?
            O que é eletricidade?
            Como poderia dizer ao homem a idade do Universo?

            O que vejo é que não se trata da Verdade de Deus, embora tenha sido uma boa tentativa de levar o homem ao conhecimento.

            O Próprio povo Judeu não era monoteísta como muita gente acredita a própria Bíblia relata isso ao dizer que Deus diz:

            - Não terás outros Deuses além de mim!

            Ou Seja:

            O próprio Deus admite a existência de Deuses, em vários outros trechos também.

            Os Judeus ou Hebreus passaram por várias transformações ao longo de sua história e foram influenciados por vários outros povos e com estes povos tiveram diversas influências em suas crenças que aos poucos foram sendo transformadas, a própria Bíblia relata isso no momento em que Moisés ao deixar o povo sozinho, estes logo criaram seu próprio deus e festejaram. Outro fato notório que podemos ver é que há a crença que os judeus eram escravizados no Egito, no entanto, quando Moisés voltou com as tábuas das leis o povo tinha criado um Bezerro de Ouro!

            Como escravos poderiam ter Ouro?

            Também existem Leis criadas por Moisés de como o povo Hebreu deveria tratar seus Servos! Como servos teriam Servos?

            A ida dos filhos de Jacó neto de Abraão para o Egito foi pacifica e não há relatos de que foram tratados como escravos assim que chegaram ao Egito, que também respeitaram e permitiram que mantivessem suas tradições.

            Existem diversos fatos questionáveis na Bíblia que somente explicações mágicas podem dar a esses fatos alguma veracidade, mas o propósito principal, a crença em um único Deus e a visão da separação entre o ser divino e o ser de carne foi um dos maiores acertos que podem ser considerados como bons para toda humanidade. No relato de como Adão e Eva foram expulsos do paraíso nos dá a visão de que a humanidade de inicio era como qualquer animal, mas por causa do fruto da arvore da vida o homem abriu os olhos e se viu nu!

            Ou Seja: O homem neste momento tomou consciência de sua própria consciência ao ser capaz de ver e analisar sua própria natureza. Com o tempo isso passou a ser chamado de pecado original, que muitas pessoas acreditam ser o sexo, no entanto não há vida sem sexo, todos em suas crenças passaram a crer serem filhos do pecado e com a vinda e sacrifício do Messias resgatou a humanidade.  Este por sua vez não teria sido gerado pelo sexo e sim pelo espírito!

            Certo ou errado, bem ou mal, a humanidade sempre buscou polarizar Deus como o Bem, e o mal como um Anjo que ousou ser Deus e que Deus teria o condenado por querer este anjo ser como ele, no entanto, Deus foi capaz de dar seu filho ao sacrifício para que a humanidade fosse resgatada e seu filho por sua vez ganhou um trono ao lado do pai. Não é estranho que Deus condena um por ter desejado ser como ele e depois dá um trono para outro por ter morrido por ele!

            Certamente a história ao longo de sua própria história não bate com a ideia de um Deus Onisciente, Onipotente e Onipresente, portanto se você realmente quer encontrar Deus deve primeiramente deixar de lado tudo que já ouviu falar sobre Deus, pois tudo que foi falado está tão confuso que é melhor não levar em consideração, já que Deus em um momento é Cruel com a sua própria criação e afoga o mundo inteiro, em outro momento é capaz de deixar o próprio filho morrer para resgatar a humanidade que é fruto do pecado!

            A colagem que foi feita ao curso da história deixa buracos e fatos que não são entendidos completamente, a ideia de um inimigo de Deus não esta bem clara na Bíblia pra piorar ainda mais parece que Deus aceita as tentações do mal para conosco para testar nossa fé!

            Como pode Deus mesmo depois do resgate feito pelo seu filho á humanidade permitir que o inimigo venha nos testar? Seria Deus um sádico?

            São muitas dúvidas, confusão de raciocínio e erros de lógica que este Deus parece mais um humano pouco instruído para conseguir comandar o Universo do que um ser realmente Onisciente, Onipotente e Onipresente!

            Então o que é Deus?

            Se pensarmos que tudo que existe hoje fosse encontrado no Universo desde o principio, podemos entender que há uma consciência em todo Universo que existiu desde o principio.

            Vemos o nosso Universo cercado de lógica em tudo que existe. Aos poucos o homem vem tomando conhecimento do Universo, da existência do buraco negro até a síntese dos átomos o conhecimento tem alcançado avanços e promovido ao homem uma vida melhor e mais saudável. Hoje sabemos que um simples vírus pode levar o ser humano à morte, porém o homem tem conseguido criar vacinas que podem facilmente eliminar este mal.

            Então temos a questão:

            - Por que Deus criaria um vírus para causar paralisia em uma criança?

            - E por que este mal com sabedoria é tão fácil  de ser combatido?

            Existe a crença para muitos religiosos que existe a ciência de Deus e outra Ciência dos Homens! Bom, se falamos que Deus é Onisciente isto quer dizer que em tudo que existe no Universo esta em volto em uma única ciência, portanto não pode haver uma ciência que seja separada da ciência de Deus. Então como explicar que Deus criou um vírus?

            Vamos ao principio dentro da própria concepção religiosa que diz que no centro do paraíso havia uma Árvore que o homem não deveria comer seu fruto, pois se tratava da árvore da ciência do bem e do mal. Se raciocinarmos isso por um momento veremos que não há como ter dois frutos diferentes em uma mesma árvore, como isso pode ser possível?

            O mal não pode ser uma ciência já que toda ciência tratasse do próprio Deus, mas existem vírus, cobras, escorpiões e outros seres que podem fazer mal ao homem. Bom, todo mal visa tirar do ser sua existência, seja um vírus ou um leão o perigo que temos nestes seres é o fato deles poderem tirar nossas vidas, então o mal não está no ser e sim na ação que estes podem nos causar. Assim como um leão que olha os outros seres como alimento, um vírus tem em nossas células nada mais do que seu alimento, portanto o que parece ser o mal é na realidade a luta pelo direito de existir.

            Já que estamos falando do que é o bem e o que é o mal vamos clarear de uma vez por todas:

            Assim como existe a luz existe as trevas!

            ERRADO!
           
 A luz é algo físico, possui peso e movimento pelo espaço, a treva nada mais é do que a ausência da luz, ou seja: não há treva! Um buraco negro não é o centro da escuridão e sim um lugar onde a luz não escapa.  Quando estamos na escuridão temos medo por que os nossos sentidos não conseguem localizar o espaço onde estamos, então na escuridão imaginamos monstros que na realidade não existem, vemos coisas que são produzidas por nossa imaginação apenas no intuito de criar em nós o estado de alerta pelo desconhecido. 

            Assim como existe as forças positivas existem as forças negativas!

            ERRADO!

            Não há forças que sejam boas ou más só por que qualificamos as forças como sendo positivas e negativas. Na realidade o que existe são as carências de elétrons ou o excesso dos mesmos, dizemos que uma força atrai outra, mas isso não significa que uma seja boa e outra má ou que uma seja positiva e outra negativa, apenas uma força atrai e a outra é a coisa que é atraída, portanto não há disputa entre forças e sim um encontro entre as mesmas. Não se trata de yin e yang, isto é apenas uma das convenções humanas que está arraigado em nossa cultura, porém sem um conhecimento claro da ciência!

            O mesmo agente do mal que todos acreditam existir não poderia ser o responsável por toda criatura má, isso significaria que este tem o mesmo poder de Deus, portanto Deus não seria ao todo Onipotente!

            A existência de um lugar de castigo, o inferno também contradiz a Onipresença de Deus, pois se há um lugar onde Deus não existe então a Onipresença seria falsa.

            Poderia enumerar outros diversos pontos para dizer o que não é Deus, mas vou dizer o que é Deus:

            Se Deus é a Onisciência então buscar o conhecimento da ciência de tudo que existe é então ir ao encontro de Deus, entender o potencial do que pode existir é entender a Onipotência de Deus e ao reparar em todo Universo e vermos toda esta ciência é entender a Onipresença de Deus.

            O mal é então a ignorância que temos sobre nós mesmos, sobre a existência e sobre o mundo que nos cerca.

            Nada neste Universo no qual vivemos acontece espontaneamente, tudo que há somos nós que causamos ou fazemos, portanto o mal é a ação de nosso próprio ser e para entender o bem é preciso entender a ação do próprio bem. Nenhum bem pode ser feito sem que haja a ação do bem assim como o mal é uma má ação, mas o bem diferente do mal é uma ciência governada pela natureza, o mal é então o pensamento sem governo, sem um rumo claro e evidente, mas o bem não faz consideração do que é mal.

            Para entender o que isso quer dizer basta olhar para natureza.

            Um Leão, por exemplo, pode ser considerado um ser maligno, afinal ele precisa tirar vida para ter a própria vida, então à natureza não discerne qual vida é a mais importante, simplesmente dá ao ser a natureza para o qual se move, então quando um ser se move a ter de outro ser o sustento de sua vida a natureza ao poucos vai acrescentando a este desejo o poder que ele necessita para ter sua própria vida, ou seja: aos poucos dá ao ser suas garras, seus dentes, sua capacidade de digerir carne... E assim o bem é feito para o ser sem distinção de onde vem ou sobre o que se move.

            Nós seres humanos já temos uma capacidade maior de distinção e por isso vemos a morte como um mal e então assim como a ciência que rege todo universo é uma ciência Etérea e nós por fazermos parte da mesma ciência buscamos a existência eterna no Universo, esta existência é possível já que somos capazes de distinguir a natureza do bem e do mal, portanto somos capazes de eliminar a ação do mal.
            O conhecimento pode dar ao homem a capacidade de regenerar suas células, afinal o próprio filho de Deus já fez isso e mostrou que mesmo sem um entendimento podemos nos mover em direção do bem.

            Isso nos mostra que nem tudo na religião está perdido. A união dos homens visando o bem a todos, o respeito à existência de cada um e o amor fraterno é um dos benefícios mais poderosos promovidos pela religiosidade, só é preciso eliminar a crença da existência do Mal.

            Certamente todo ser humano tem uma visão do mal e também sabemos que algo mal, ruim só acontece pela ação do próprio homem, ao desrespeitar sua própria natureza o ser humano desrespeita seu próprio existir e também criam falhas em sua estrutura física e psicológica.

            Mas para entender melhor não o mal, isso todos já sabem o que é, vamos analisar como podemos promover o bem entre nós e entre todos os seres.

            Nós temos dificuldades para entender a complexidade de tudo como um todo, para entendermos as coisas precisamos analisar por partes e assim podemos entender como uma ciência é aplicada em tudo que existe, por exemplo: Sabemos que temos um coração, se tivermos o conhecimento de como funciona um coração saberemos que todos os seres que possuem coração funcionam de maneira semelhante. Isso implica em direcionar o conhecimento para um determinado ponto.

            Agora imaginem que estamos flutuando em pleno espaço sideral e cada ser humano está também perdido e flutuando no mesmo espaço, bem para enxergarmos outras pessoas precisamos de uma fonte de luz, então se voltarmos nossos corpos em direção da luz poderemos ver outras pessoas iluminadas pela mesma fonte de luz, a luz então nos trás não só o conhecimento, mais também o reconhecimento de nós mesmos e dos outros, cada vez que reconhecemos algo bom para nós certamente estamos reconhecendo algo bom para os outros, isso não implica em perda da individualidade, pois afinal cada ser esta em seu espaço, digamos que para cada ação, coisa ou um bem qualquer faz com que as pessoas que estão flutuando no espaço se aproximem cada vez mais um do outro, isso porque compartilham do mesmo conhecimento, é como um efeito ressonante que ao ser reconhecido por cada um cria o mesmo sentimento, portanto compartilham do mesmo espaço então o espaço por semelhança nos leva ao mesmo espaço.

            Para entender melhor imaginemos um plano que sai da fonte de luz até nós e cada nível de igualdade tem uma cor, como se estivéssemos em cima de um gigantesco alvo de tiro ao alvo mesmo, portanto as pessoas que gostam do amarelo, por exemplo, compartilham o mesmo circulo do alvo amarelo, assim como aqueles que gostam do vermelho se movem para as linhas do circulo vermelho... Se todos nós compartilharmos dos mesmos ideais, do mesmo censo de justiça, dos mesmos valores éticos, estaremos então compartilhando a mesma esfera e cada vez mais que avançamos em direção ao centro estamos indo em direção a perfeição do conhecimento, a plenitude da ciência, ao descobrimento dessa imensa fonte de vida que é este Universo e assim para ficar mais fácil de obter o conhecimento imaginemos um ser humano que atingiu toda esta plenitude, todo este conhecimento chegando este ser ao centro de todo Universo, podemos chamar este ser de Deus?

            Sim!

            Afinal a ideia de Deus é exatamente isso, um ser pleno de conhecimento, tanto que sua presença esta em tudo no Universo até mesmo em nós mesmos, sua ciência é a única ciência que rege tudo que existe, do movimento das estrelas até as ações de nossos pensamentos e seu poder é a fonte inesgotável da existência de todos aqui neste mesmo Universo.

            Portanto, ter Deus em nossa mente é ter uma visão de nós mesmos ao chegarmos ao centro e como ainda não sabemos de tudo tanto quanto Deus estamos ainda distantes de seu conhecimento, por isso as falhas de muitas religiões são as falhas dos homens que não se aproximaram da presença desta verdade que rege todo o Universo.

            Isso não implica em colocar a Terra ao Centro como fizeram antigamente, trata-se apenas de uma alegoria para podemos formar um parâmetro lógico de raciocínio no qual temos uma visão mais simples de como buscar entender: o coração, por exemplo.

            Agora vamos aplicar isso ao nosso mundo!

            Quando aceitamos a corrupção, e o nome já diz que é algo que corrompe, estamos afastando o nosso mundo do mundo perfeito, quando fazemos ou simplesmente aceitamos as injustiças estamos novamente nos afastando de um mundo justo...

            Mas as pessoas atribuem à perfeição e a justiça á Deus!

            Dizem que só Deus é justo e só Deus é perfeito!

            Isso é como um repudio em aproximar-se de Deus!

            E assim aceitamos que nosso circulo seja imperfeito, embora exigimos perfeição dos outros... Quando um motorista erra uma manobra rapidamente outro abre a boca para ofender, é como exigir do outro a perfeição, mas quando é você que erra sabe-se bem porque errou e se aceita seu erro, pois em você mesmo é conhecido à causa do erro.

            Assim aceitamos conviver com nossos erros, mas recusamos que os outros tenham os mesmos erros, ou seja: recusamos há nos dar conta de nós mesmos, e então entregamos isso ao cargo de Deus!

            Para encontrar Deus é preciso olhar para si mesmo.

            Não há bondade sem a ação do bem, assim como a maldade é a má ação, portanto se agirmos bem somos como agentes de Deus, mas quando agimos mal não somos agentes do mal, afinal não há centro na escuridão, não há um núcleo de imperfeição e de injustiça o que há é o afastamento do centro, a distância do que é certo e assim podemos nos perder por falta de luz, em outras palavras, por falta de conhecimento.

            Imaginem o mundo como um imenso campo de futebol e cada um têm uma bola, se cada um de nós só chutarmos nossa própria bola, se fizermos em nós mesmos nossas próprias regras e cada um chutar a bola no gol que bem entender não haverá vencedores, ninguém saberá qual é o fim da partida ou qual o objetivo do próprio jogo. Assim como cada jogador precisa do conhecimento das regras do jogo e que cada um dos outros jogadores estejam jogando dentro das mesmas regras ai então teremos um jogo justo e satisfatório a todos.

            Assim também temos que ter dentro de nós a própria imagem de Deus, para que a bondade opere neste mundo através de nós e o mal seja apenas a ignorância que tanta gente tenta defender por se apegarem as suas imperfeições e obrigarem que alguém do além venha e coloque tudo em ordem, mas quem causou a desordem?

            Não adianta culpar seja quem for, pois o único culpado é o próprio jogador que fugiu das regras e quis jogar ao seu modo com seu jeito de ser e assim deixou de olhar para o centro, deixou de olhar para Deus dentro de si e se perdeu na ignorância de sua própria escuridão.

            Agora você já sabe onde encontrar Deus?

            Ele esta ai dentro de você!

            Só é preciso saber olhar com os olhos da razão, pois se olhar com os olhos da paixão você será como um leão que olha os outros não como seus semelhantes e sim como seres que devem saciar sua fome. O coração, o cérebro nada mais são do que mecanismos que se movem de acordo com a sua visão sobre o que você realmente vê, portanto ao se ver nu você na verdade esta vendo apenas sua maquina, mas você realmente esta interessado em se mover em direção da luz, ou seja: do conhecimento, você deve se mover para a verdade, não esta verdade de cada um e sim a verdade sobre todos nós.

            Só assim todos chegarão ao centro do Universo sem ter de devorar ninguém, sem fome e sem sede pois a verdade é o que realmente sacia nossas almas.

Comente com o Facebook: