segunda-feira, 4 de agosto de 2014

A Humildade não Humilhante!


            Muita gente “Acha” que sabe o que é humildade e busca usar a sua compreensão para identificar quem é humilde, poucos são aqueles os que identificam por si mesmos sua própria humildade e muitos exigem dos outros uma humildade que em si mesmo não tem.

            Já a humilhação é algo fácil de identificar, trata-se de uma situação vexatória, que envergonha e diminui o ser. Pode ser um simples tropeço ao caminhar no meio da rua, ou se ver perdido em dar uma resposta, algo que envergonha e tira as honras e valores que se pensa ter.

            Humilhar-se é se tornar humilde, mas ser humilde não é ser humilhado!

            Como podemos ver, parece que ao longo do tempo a semântica vem trazendo outros significados para palavras de uma mesma origem. Humilitas: é a palavra do latim que deu origem a humildade, que em principio era reconhecer seus limites e suas fraquezas, como por exemplo: pedir ajuda para alguém ao ter que mover um objeto pesado, cujo limite de suas forças não permite carregar sozinho. Ai é possível ver que se tentar sozinho, há falta de humildade, ao tempo que se tentar e não conseguir, deixando cair, por exemplo, ai a falta de humildade pode levar a uma situação humilhante.

            Fica óbvio neste caso que há sim uma discrepância, entre o entendimento de humildade e humilhação.

            Podemos colocar a humildade dentro de uma visão positiva.
            Já a humilhação dentro de uma visão negativa.

Humildade!

            Bem se a humildade é uma aquisição (positiva) então podemos dizer que: Quando reconhecemos nossos erros, nossas falhas e fracassos; estamos sendo humildes, pois estamos mudando de um pensamento que achávamos certo, para outro que descobrimos seu maior valor, ou até mesmo perceber uma falha ou incoerência na forma de pensar ou até mesmo de dizer, e assim acabamos aceitando o novo pensamento, para tomar um lugar maior.
       A palavra Húmus quer dizer chão ou terra e é à base de origem das palavras humildade e humilhação. No caso da humildade, cair por terra, é quando alguém perde na argumentação e vê seus termos desvalorizados ou até mesmo sem a menor validade. Uma pessoa sem humildade jamais admiti suas fraquezas o que torna vitima de seus próprios erros.

            No entanto se aceitamos o fracasso de nossos argumentos estaremos contribuindo para elevação do outro, por isso e muitas vezes as pessoas têm dificuldades de serem humildes, de admitir fazendo com isso, com que o outro se eleve sobre a opinião que este apresenta.

            Humildade também é uma demonstração que mesmo alguém que é bem constituído em suas riquezas não se eleva sobre o outro, não tenta diminuir ou menosprezar o seu valor.

            Um princípio básico que se manisfesta com a vida é que só podemos viver uma coisa de cada vez, um momento após outro e não adianta desejar varias coisas ao mesmo tempo, pois só podemos estabelecer contato com uma coisa de cada vez. Sendo assim ser humilde é diminuir nossa ansiedade em ter resultado por algo que fazemos; não é por ser bom que teremos um valor maior, seja para Deus ou para o mundo, ser bom é a única forma de viver diretamente em contato constante com a própria bondade que podemos ter, desta forma somos constantemente mudados por vermos nossa impotência perante a necessidade de ser bom.
             Quantas vezes queremos ajudar alguém e vemos que não temos como fazer isso?
           Seja na doença, financeiramente ou até intelectualmente ao vermos a pessoa sofrer por sua própria falta de um bom senso.

            A humildade, sem duvida nos faz ver o mundo de uma forma diferente.

            Valores que nem sabíamos que tínhamos só são adquiridos através da humildade. Como por exemplo: Salvar um animal indefeso.

            São muitas as grandes descobertas que podemos fazer ao ser humilde: dividir algo que se come com alguém, certamente isso pode ser inicio de uma amizade; ajudar uma pessoa em carregar algo muito pesado, pode ser uma manifestação de bondade; oferecer o lugar para uma pessoa com mais idade... Bem, fica óbvio que humildade e gentileza andam juntas e são equivalentes.

Humilhação!

            Já a humilhação ela é sempre uma diminuição (negativa) de valores que podemos ter.  Uma pessoa que interrompe o outro em uma conversa sem ao menos permitir um esclarecimento, pode estar humilhando este sem ter um bom conhecimento dos fatos.
            A humilhação muitas vezes ocorre em duas formas distintas e opostas: O que humilha e aquele que é humilhado.

            O “humilhador”: muitas vezes apresenta um tom vexatório, sempre tentando diminuir o outro, se exalta e se engrandece perante alguém, tenta desvalorizar a importância do próximo e se enche de arrogância, em muitos casos fala de suas posses como que por ter-las é o que o torna maior que o outro.

            O “humilhado”: é aquele que recebe a ação do ‘humilhador” é o que se vê diminuído e menosprezado por este.

Certamente que o que se tem não faz alguém maior ou menor, isso é algo que vem de um racional animalesco onde o mais forte tenta exaltar-se por sua força. Mas no caso humano a força nem sempre é dada pela natureza e sim pela herança ou posse de bens materiais, o que torna possível uma pessoa absolutamente fraca parecer mais forte só por ter “dinheiro” ou muitos bens materiais.

            Ao humilhar mesmo sendo algo que parece engrandecer, na verdade estamos diminuindo não só o outro como a nós mesmos, por não deixarmos a bondade fazer parte de nossos pensamentos e ações. Ser bom é algo que nos faz reconhecer a bondade, mas ser uma pessoa ruim de fato despreza e  faz descaso com a bondade, que leva o ser a deixar de entender o valor de certos sentimentos, como o amor, por exemplo, uma pessoa ruim não é capaz de reconhecer o valor de alguém, pois assim como despreza uma coisa barata, também despreza um ser que em sua visão não tem tanto valor. Vemos assim que humilhar está diretamente ligado ao menosprezo.


Assim fica claro que humildade é uma coisa e humilhação é outra!
           
            São tantas as situações de humildade e humilhação que vemos em pólos diferentes e acabam confundindo a nossa capacidade de discernir corretamente uma humildade de uma humilhação.

            Uma mulher linda, por exemplo, se for humilde o suficiente para amar um homem que não seja lindo e nem tenha tanto dinheiro, pode descobrir o valor do afeto, da bondade e do carinho que este pode lhe servir, ao tempo que se ela achar humilhante ter do seu lado um homem assim vai acabar procurando um homem com mais posses e de uma aparência mais sedutora, porém se esquece que um homem assim pode não ter a humildade de dedicar a sua vida a ter uma única mulher do seu lado, pois assim como uma mulher linda deseja algo supostamente “melhor” (leia o artigo: The Best of the Best) um homem também sempre irá desejar uma mulher melhor, mais nova e sedutora... Assim como ele pode comprar um carro de luxo, ele também pode ter uma mulher mais linda só pelo luxo de poder ter!

            Fica então a questão:

            Quando é que há realmente o reconhecimento dos valores (sentimentos) das outras pessoas?

            É sábio que só a humildade pode trazer isso, mas uma humildade sem humilhações.

            As maiores pessoas deste mundo, não tiveram posses, nem bens materiais, nem riquezas físicas, não foram os mais lindos e nem tão pouco os mais fortes, foram as mais humildes.

Comente com o Facebook: