quarta-feira, 26 de junho de 2013

Quem Quer Ser o Síndico?


            É difícil!
            No Edifício!
            Alguém querer ser o Síndico!

            Nas reuniões para tomadas de decisões
nem sempre todos aparecem,
na verdade quase ninguém aparece!

            E assim que se elege alguém
pra ser o síndico
logo os problemas aparecem!

            É reclamação do latido do cachorro!
            É o elevador!
            O zelador!
            O porteiro e o Faxineiro!

            Todos têm algo a dizer,
e assim que o síndico assume
todos já acham que ele vai ter de fazer!
           
            É arrumar infiltração!
            Consertar o portão!
            Colher o lixo, um dia sim outro não!

            E assim vai indo e vindo...
            E o síndico é ladrão!
            Na próxima reunião a gente tira ele!

            Mas quem quer o cargo e assumir os problemas?
            Resolver tudo é um dilema!
            E novamente o mesmo síndico
ou o anterior é que vai resolver
tudo que ninguém tem tempo pra fazer!

            Então! Quem sabe o que fazer?
            Será que é assim que vamos resolver?

            Desde que o homem começou a viver em cidades a história é sempre a mesma, se elege um rei, mas os reis enriquecem, ou até mesmo um imperador, um ministro, senador, presidente... E assim a gente vai levando sempre desconfiando, e o que parece ser o mais moderno “A DEMOCRACIA” nem sempre é o meio mais certo, mas por falta de algo melhor, pelo menos este sistema não é o pior!

            Bom! Na realidade qualquer sistema de governo pode funcionar desde que o homem (digo homem no sentido da raça humana) não seja vencido pela corrupção e avareza como podemos ver no artigo: A Vil Violência! http://reflexhuman.blogspot.com.br/2009/01/vil-violncia.html esta forma de ser, o ser com censo ainda é a forma mais humana que podemos ter, mas como dizem: Ninguém é Perfeito!

            Porém como podemos ver não é fácil viver com as imperfeições.

            Reis cruéis e ditadores já foram depostos, alguns perderam a cabeça, desde a Queda do Império Romano, da Bastilha, dos ditadores e até do Socialismo que ainda insisti em querer dar certo, todos os povos se pronunciam contra o mal que não é o poder e nem o síndico e sim a falta de soluções dos nossos problemas e que levaram o homem a se rebelar e querer agir pra que os males causados pela vida em sociedade tenham soluções.

            Aqui no Brasil tivemos e ainda estamos tendo um destes levantes, dizem que o povo acordou, mas o que despertou o povo desta vez não foi às velhas desculpas da dureza e da frieza do mercado econômico, não foi à inflação e nem somente os 20 centavos de aumento da passagem de ônibus e sim a revolta por ver que o governo é sim muito capaz de resolver as coisas, afinal resolveram que tínhamos que construir estádios e mais estádios e até vila Olímpica!

            Tudo isso só demonstrou ao povo que dinheiro tem pra resolver os problemas, afinal pagamos um dos mais altos condôminos do mundo, só pra viver aqui nesta terra onde se plantando tudo dá, onde banqueiros e fazendeiros e reinados Multinacionais cada vez mais refaçam os antigos domínios dos senhores feudais através de financiamento de campanhas para eleger um simples síndico.

            O mais bizarro da chamada Democracia é que grupos de moradores se reúnem numa única chapa e outros moradores fazem o mesmo e se postam como sendo contrario ao primeiro grupo e outros grupos também se formam e cada grupo arrecada milhões de reais só pra eleger o representante de sua chapa pra ganhar pouco mais que oito mil reais.

            É claro que neste imenso condomínio, chamado Brasil, só um síndico não resolve e nem consegue fazer tudo sozinho, ele precisa de outras pessoas e por mais estranho que pareça o síndico acaba distribuindo cargos de confiança aos seus rivais de chapa que também arrecadaram dinheiro dos banqueiros, fazendeiros, Multinacionais e Cia. Para defender os interesses dos mesmos e assim o império contra ataca os moradores, fazendo com que estes paguem de volta e com lucros, juros e muitas correções monetárias o dinheiro gasto na eleição do síndico e seus aliados, e assim todos acabam pagando mais caro o conserto e a manutenção do condomínio e enquanto todos os vassalos reclamam dos gastos e do pouco retorno dos benefícios que deveriam ter os novos senhores do feudo inventam de criar grandes áreas de lazer e recreação colocando os vassalos para disputarem em competições e títulos de campeões que só servem para acrescentar aos vassalos o espetáculo de circo que vai ajudar os Feudalistas a criar mais produtos de consumo e enquanto os vassalos pagam oito reais num cachorro quente, os senhores do Feudo sobem mais um andar, e se colocam acima de todos, em suas coberturas somente pelo seu bom relacionamento com o síndico e mesmo que este seja “ladrão mais faz” nunca irá fazer pelo bem de todos, pois quando se rouba é por que de alguém se tirou algo que lhe pertencia!
           

            Assim como uma boa administração de um condomínio, um país precisa de um bom síndico que só poderá sair do meio dos próprios moradores, que precisavam mesmo descer de seus apartamentos saírem de seu conforto e irem para reunião, como todo mundo decidiu descer ao mesmo tempo as ruas ficaram lotadas de moradores, mas é preciso despertar também para um bom relacionamento com os vizinhos, moradores com boa educação não precisam ter faculdade ou passar anos em uma escola, para isso só precisam mesmo é saber respeitar o seu próximo, colaborar com a limpeza, saber consumir bem o que sua saúde necessita e dizer não aos produtos de consumo criados por Multinacionais e fazendeiros, que só se interessam em produzi-los, para que os moradores consumam mais, sem se importar se é melhor para saúde ou não, pois são tantos os vassalos, se reproduzem tão rápido que uma taxa de mortalidade é aceitável, tanto por falta de saúde como aqueles que são mortos por crimes e acidentes. Nós precisamos mesmo acordar desse sonho sem fim de que ninguém é perfeito, mas pelo menos vamos tentar viver melhor com a perfeição em nosso ser para que algum ser entre nós seja O SÍNDICO.

Olha que bonitinho este produto que os auxiliares do síndico elaboraram para os vassalos:

terça-feira, 18 de junho de 2013

A intervenção Não Governamental.

A intervenção Não Governamental.

            Segunda-feira, 17 de junho de 2013.

            Hoje está sendo mais um dia de protesto aqui no Brasil, o povo nas ruas com cartazes nas mãos cantando o hino e caminhando em direção á...

            Bem quanto a isso não se sabe ao certo!

            Mas o que parece é que temos uma insatisfação coletiva contra tudo que é ruim e isto é algo um tanto óbvio não gostar do que é ruim, dizem que agora não é só uma questão de aumento da passagem de ônibus e sim a luta por saúde, educação, transporte...

            Há muitas coisas que não compreendo disso tudo!

            Como por exemplo, é sábio pela maioria da população, que a maioria dos acidentes de trânsitos são causados por motoristas embriagados, então o Governo cria uma lei proibindo as pessoas de beberem e dirigirem, daí então às pessoas reclamam do autoritarismo, que elas têm direitos de fazerem o que bem querem com seu corpo, que não são obrigadas a produzir provas contra si mesmo através do bafômetro... Bom! Isto acaba sendo controverso ao que as pessoas exigem do governo!

            O mesmo acontece em outras questões!
 
            Como a Lei que obriga o homem a pagar pensão alimentícia, ela não foi feita apenas para garantir que a criança não seja prejudicada quando seus pais se separam, e sim também para que as pessoas assumam um relacionamento com consciência de suas responsabilidades ao formar uma família, mas o que acontece é que pelo fato de existir esta lei  que as mulheres sentem mais a vontade em ter uma relação e se não der certo tem garantido uma pensão!


            Existem outras leis também criadas para que as pessoas tenham maior respeito uns para com os outros como a lei Maria da Penha que visa diminuir a agressão contra as mulheres em seio familiar, mas fica em todas estas leis o seguinte pensar:

             Será que tudo que somos deve ser por força da lei?

            Até quando vamos eleger pessoas para dizer a nós quem nós devemos ser?

            Hoje milhares de pessoas estavam nas ruas deste país protestando contra a violência e pedindo educação, saúde, segurança... Eu até estive lá para ver o que é que realmente estão querendo e o que vi foram pessoas exigindo educação, porém xingando os políticos e até emissoras de Televisão! Pessoas exigindo saúde e com copos de bebida nas mãos, fumando e dizendo que dali vão pro ESQUENTA!

            Houve até protestos contra bandeiras políticas e ao mesmo tempo dizendo que estão sendo democráticos!!! Mas o que é democracia sem representação política?

            O que vejo é que não é só o Brasil e seus problemas, mas o mundo inteiro está sofrendo uma crise de identidade onde a liberdade é vista como a libertação dos dogmas e tabus, no entanto sem dogmas e sem os rotulados tabus o exercício da liberdade tem produzido a perda da própria identidade, e excesso de liberdade pode virar anarquia, então hoje um grande numero de pessoas saíram as ruas, mas não foi pra garantir seja lá o que for, foi apenas uma demonstração de descontentamento contra o Governo, agora eu queria saber:

            Estas pessoas estão sabendo Governar a si mesmas?
           
            Elas estão exigindo exatamente uma postura moral dos governantes, que não sejam corruptos e vendidos aos interesses partidários, que invistam o dinheiro publico de maneira mais eficiente, produzindo assim uma melhor qualidade de vida a todos... Agora pera ai!

            Será que as pessoas estão investindo o dinheiro que ganham em sua própria educação?

            Será que há tanta cede de conhecimento ético assim por toda esta população, então onde está a ética neles?

            Por que só dos Governantes é exigido honestidade enquanto todos lutam pelo direito de se mascarar e mentir em seus relacionamentos, enquanto a ética familiar é destruída pelos desejos libertinos dos relacionamentos sem compromissos e passageiros, apenas para o prazer momentâneo do corpo que agora neste momento parece que o que está acontecendo é que todos estão cansados de viverem como vivem e querem de alguma forma que o exemplo de saúde, de educação, de dignidade de respeito e de comportamento ético venha de fora enquanto por dentro borbulha em seus seios a imensidão da falta do bom próprio e sábio caráter!

            Os dogmas e tabus ao contrario do que se pensa foram aspectos das características humanas que muitos grandes estudiosos implantaram na sociedade, porém com o tempo o conhecimento deixou de ser adquirido e passou a ser rotulado como Moral, muitos repetem esta palavra sem o conhecimento profundo de suas origens, pois a chamada moral ainda é vista como um controle imposto principalmente pela igreja que há muito tempo deixou de ter poder sobre as pessoas, só que com a perda de poder da igreja a própria moral passou a ser vista como parte do controle religioso e toda a sabedoria construída através de milhares de anos por grandes filósofos que foram os precursores desta grande evolução do ser humano para com “ser humano” se transformou nos ditos “tabus” e estes por sua vez ao serem deixados de lado pela sociedade também foi junto à ética, a dignidade e o respeito de todos para com todos e nesta perda nossos governantes, que nada mais são que uma extensão do povo, está ai tentando estabelecer uma ordem, uma forma de controle ético através das leis, porém em si mesmos não cabem a moral e o respeito pelo poder, corrompem e por ter o controle não são julgados por eles mesmos. Comissões Parlamentares são realizadas uma após outra e quase ninguém é condenado, no máximo ficam de castigo dos seus direitos políticos enquanto do povo não sai nenhum representante de respeito, nós seguimos apenas exigindo que algum ser extraterrestre...
            Por que entre nós mesmos em nosso pequeno planeta só exigimos, mas não intervimos em nosso próprio Governo!

            Até quando durará isso?
           
            Difícil dizer, mas mudanças precisam ser feitas e principalmente de dentro para fora!
          

segunda-feira, 10 de junho de 2013

O Pré-Conceito em Contra-Adição


            Como vimos em: Pra ser Feliz Vale tudo??? Nossa sociedade caminha em busca de um real conhecimento de si mesma e nisso o conhecimento de quem somos tem sido promulgados por todos como a luta contra os chamados preconceitos onde o que é realmente importante é ser feliz. Se você não matar, não roubar e seus atos só atingirem somente a ti mesmo qualquer forma de ser tem sido validada, como se o contrario é uma ação pré-conceituosa, mas quem é que nasce com todos os conceitos já formados?

            A revolução industrial tornou o ser humano também um ser pré-produzido onde a forma de ser livre e desatinada se tornou a fórmula da felicidade, as pessoas estão bebendo cada vez mais, fumando, usando drogas e isso se tornou o sinônimo do direito de livre expressão, de liberdade de ser e de pensamento, enquanto todos estão lutando por seus direitos parece que todos se esquecem do principal: As obrigações!

            Tivemos uma grande comoção mundial no inicio dos anos 90 com os Shows sobre os direitos Humanos e as pessoas sem um conhecimento mais culto sobre o que é realmente direito saíram exigindo seus “direitos” sem se dar conta da verdadeira intenção da declaração Universal dos Direitos Humanos estabelecida pela ONU em 1948 logo após a segunda guerra mundial criada em grande parte para garantir que toda a humanidade tivesse um código de conduta em comum para todos os humanos, e que as barbáries do passado fossem consideradas crimes contra o direito da própria existência do ser.
 
            Na verdade estes códigos foram estabelecidos outras vezes ao longo da história da humanidade, desde 539 a.C. o cilindro de Ciro, encontrado na Pérsia, é tido como o mais antigo registro de uma declaração dos direitos Universais da Humanidade.



            O que foi perdido ao longo da história, foi que em todas as vezes que se criaram estas declarações, buscava-se não só garantir os direitos, mas e principalmente estabelecer as obrigações de todos para com todos, em relação ao respeito mútuo e garantir igualdades entre todos independente de raça, credo condição social...

E depois de todos estes esforços vemos uma sociedade comercializando a felicidade!

            As propagandas vendem o tempo todo que a felicidade esta em festas arraigadas de bebidas, as próprias empresas de bebidas promovem grandes festas, Shows e eventos sempre mostrando que ‘o ser feliz’ é aquele que bebe e com isso, este ser está sempre cercado de amigos, se envolvem em grandes conquistas...

            É comum entre os jovens ao verem um amigo “se soltando” questionarem o mesmo se está sobre efeito de álcool ou drogado, como se o ser feliz fosse conquistado por esta via. Parece até que estou falando de moralidade ou exigindo severidade das pessoas... Mas como se podem gerar conceitos sem estabelecer em si uma ordem?

            Como idealizar sem ter ideais?

            É um tanto contraditório achar que sendo de direito o livre pensamento, que o próprio pensamento virá sem se quer se argumentar sobre o que é que estamos pensando!

            Nossa memória genética não trás por si só a informação dos ditames de como somos, temos que descobrir como somos, quem somos e o que nos torna ser assim?

            É sábio que grande parte do que somos é ditado pela sociedade em que vivemos se moramos em outro país assumimos a cultura local, pensamos como a maioria em nossa volta pensa e até nossa memória dos fatos pode ser alterada pela crença em associação com a crença dos outros.

            Antigamente, mas não muito a homossexualidade não era tão comum, porém os ditos homossexuais eram de certa maneira ainda heterossexuais como identificar o seu par como sendo do sexo oposto a sua opção, exemplo: um Homem homossexual tinha em sua maioria, no passado, a identidade feminina enquanto seu parceiro deveria ter a identidade masculina, o mesmo ocorria na homossexualidade feminina, onde uma fazia o par masculino.

            Hoje em dia até mesmo esta identidade cultural tem se perdido!

            A humanidade em nome dos “direitos” e sem conceito tem gerado uma geração sem identidade, feita de ídolos da “moda” roupas da moda, músicas da moda... Quando que a moda na verdade não significa ter algo de bom gosto, ou melhor, e nem pior. Moda quer dizer atual, ou seja: Atualmente se consome estas roupas, se houve estas músicas... O que não vem a dizer que isto seja melhor  ou pior do que o que se tinha antes, é simplesmente o atual.

            Estamos com isso caminhando não no sentido de evolução, mas no caminho da contra-adição de valores sejam eles quais forem, estamos apenas seguindo a corrente como se a corrente ou o fluxo nos levasse para o melhor lugar, quando na verdade todo fluxo sempre vai para baixo!
           
            Para não agir com preconceito as pessoas tem agido sem a busca de um real conceito, frases curtas e populares são usadas por todos como se estas frases fossem carregadas de sabedoria e imutáveis, como dizer que o importante mesmo é ser feliz! Será que já temos um conceito totalizado do que é felicidade?

            Os antigos filósofos sempre se questionaram sobre a felicidade. Platão chegou a acreditar que o caminho ideal para a felicidade seria viver em uma sociedade onde os casamentos seriam coletivos e os filhos seriam como um bem comum a todos! É claro que este conceito nunca chegou a produzir uma sociedade melhor, mais justa e feliz, pois se assim promovesse o modelo que se segue hoje teria sido derrotado já há muito tempo.

            Em 1954, o psicólogo americano James Olds, ao realizar experiências em ratos, para estudar o "estado de alerta, colocou, por engano, os eletrodos em uma área profunda do cérebro destes tida como responsável pelas reações emocionais.

Os referidos elétrodos estavam conectados, através de fios, a uma alavanca que permitia, ao animal já devidamente treinado, acioná-la, sempre que desejasse.

Então, Olds verificou que os roedores passaram a acionar o dispositivo freneticamente, como se da estimulação cerebral resultante, lhe adviesse uma imensa satisfação, repetindo a experiência com outros ratos, resultados idênticos foram obtidos, sendo que alguns chegavam a acionar a alavanca  de 4 a 5 mil vezes no período de uma hora.

E o prazer que obtinham devia ser de tal intensidade, que nem a fome e nem estímulos dolorosos conseguiam interromper o processo. Eles somente paravam de se auto estimular quando vencidos pela exaustão.

Olds havia descoberto as áreas cerebrais responsáveis pela sensação de recompensa!

            Isso nos trás a seguinte questão:

            O ser humano livre de qualquer conceito ao receber um estimulo que supostamente lhe cause satisfação passa então a ser dominado pelo desejo de satisfação e isso torna o ser preso a viver de acordo com estímulos externos, sem a apreciação de sua própria razão, o que faz com que o ser passe a viver em função dos estímulos mesmo que estes estejam de certa forma contrária as suas necessidades biológicas, como comer, beber, reproduzir...

Por isso, ao agir em função de suas emoções o ser perde aos poucos a necessidade de conceituá-las, é o que acontece quando um homem, por exemplo, diante de outro homem sexualmente atraente é totalmente compreensivo sentir alguma emoção, que não implica em vir a ser homossexual, mas o ser que vive em função dos estímulos passa a questionar se é valido viver esse estimulo e como nada em seu conceito implica-o em se proibir, de vivenciar este estimulo, já que em seus conceitos, pré-moldados pela sociedade lhe dizem: “pra ser feliz vale tudo” se libera o ser de uma razão conceituada, este pode ir então a buscar vivenciar este prazer!

Por tudo isso a derrota dos preconceitos leva a contradição de se adquirir um verdadeiro conceito, passamos então pelo conflito de viver as emoções ou lutar pelos ditames das velhas razões.
É preciso entender que: seja qual for o estimulo do prazer que lhe preencha as emoções, ao vivenciá-las sempre teremos satisfação, sempre. Nós podemos até sermos cruéis para com os outros se a crueldade lhe proporcionar prazer como no caso do sadismo ou do masoquismo, isso leva o ser a ultrapassar os limites de sua própria sanidade, como ratos que mesmo com suas necessidades biológicas para suprir, a vontade de viver passa então a dar mais importância ao prazer do que a própria existência. O ser humano é uma das maquinas mais livres de toda história da evolução da vida, não precisamos fugir de grandes predadores já que o maior predador somos nós mesmos, somos auto-curáveis, pois produzimos nossa cura até de maneira artificial ao manipular a ciência para produzir a própria cura, não precisamos estar ciente de tudo que nos cerca, já que cada um ao realizar uma determinada tarefa dentro da sociedade, pode empenhar um pequeno papel na construção dessa complexa modernidade, com isso empenhamos nossa razão apenas nas construções de bens ou para funções dentro de nossa sociedade, mas sobre nós mesmos somos seres confusos e difusos em nossas conclusões, copiamos argumentos sem pesá-los dentro de uma conceituação profunda e assim vivemos na superfície da razão e escravos da emoção.

Há conceitos que são perenes e outros até maleáveis, mas somos nós que na busca de viver sobre o caminho de nossos verdadeiros desejos precisamos encontrar e até frear nossas emoções, para que possamos construir com esta nossa felicidade! Nenhum ser humano foi capaz de voar só pela emoção, foi preciso usar a razão para depois viver a emoção de voar, portanto procure conceituar melhor seus desejos para a adição daquilo que realmente lhe fará feliz.
             

            

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Pra Ser Feliz Vale Tudo???

Cada individuo tem o seu próprio conceito de Felicidade, embora em maior parte a felicidade está envolta de um senso comum, como ter saúde, riqueza, bom emprego, boas relações...

            A felicidade era uma das principais matérias de estudo de muitos antigos filósofos e com o objetivo de chegar a um senso que seja compreendido e satisfatório para todos, foram desenvolvidas as questões como a ética, a moral e o chamado bons costumes. Nossa sociedade atual tem brigado e muito com estes valores que por terem estado “inertes no desenvolvimento humano”, estes valores saíram do paradigma para serem vistos como tabus:
            Proibição convencional imposta por tradição ou costume a certos atos, modos de vestir, temas, palavras, etc., tidos como impuros, e que não pode ser violado, sob pena de reprovação e perseguição social.

            Muitas vezes estes tabus estão presentes na religiosidade e o não cumprimento destes pode levar o individuo ao castigo sobrenatural, a perda da alma, do julgamento eterno e ao desagrado de Deus!

            Por termos passado pelo domínio da igreja católica, com o fim do Império Romano, a Igreja era a única instituição organizada, nos novos reinos que estavam se formando na Europa Ocidental. Com os ensinamentos da Igreja, as novas civilizações se preocupavam muito com a religião e a salvação de suas almas.

A Igreja era a detentora do saber, os livros pertenciam ao clero e ficavam confinados nas bibliotecas das igrejas, com uso exclusivo de seus membros. O ensino era voltado principalmente às doutrinas da própria religião.

Mas o poder da Igreja não se limitava à religião. Na idade média quando predominava o feudalismo, onde a terra era o maior bem que se possuía, a Igreja era a detentora de grande parte das terras, que eram doadas por aqueles que queriam se liberta da condenação divina, por isso, a Igreja sem dúvida era a instituição mais poderosa e respeitada neste período. Seu poder se confundia com o poder dos reis, uma vez que ela tinha o domínio político, econômico e cultural. Porém a convivência desses nem sempre foi pacífica, os atritos eram freqüentes.

Os reis respeitavam o poder da Igreja, essa por sua vez, dependia deles para sua proteção, assim o lado primordial dos valores obtidos do passado ficaram adormecidos e ligados apenas ao domínio sem a obtenção máxima do entendimento lógico, do propósito filosófico da própria relação do homem em sociedade, e somente pela religião era a única forma de se obter a felicidade.

Com o desenvolvimento da revolução Industrial e a descoberta de novas terras, o mundo ficou grande para tão pouca gente presente no inicio dessa nova era, e com o uso de mão de obra escravizada que vieram a surgir para suprir as necessidades de produção, as divisões sociais por classes ficaram latentes, enquanto isso novos líderes surgiram como ditadores do controle do desenvolvimento e comandantes da distribuição de riquezas, em meio a tudo isso veio à necessidade de conhecimento e com o conhecimento veio à visão do que realmente estava ocorrendo com o mundo!

As pessoas começaram a perceber que eram controladas, escravizadas seja por diferença de classes ou de raças e começou uma nova era, onde a liberdade se tornou o maior desejo da humanidade, com isso tanto à religião quanto as ditaduras impostas por lideres controladores das massas ruíram e toda uma nova sociedade vem sendo feita a partir de então, novamente a busca da felicidade veio com o propósito de nossa existência, em nome dessa felicidade as pessoas passaram a validar toda e qualquer forma de expressão, de formas de ser e de ter a felicidade. É claro que estamos pulando grande parte de toda história.

Na Grécia antiga o “Desenvolvimento Humano” se deu em grande parte pelos grandes filósofos que relacionaram a Felicidade com a orientação do próprio comportamento humano, para Aristóteles ser bom e agradável era o caminho para as virtudes e para o ser justo e só assim o homem encontrará o caminho para felicidade. Para Sócrates não era só os prazeres do corpo, mas principalmente a alma por meio da conduta justa e virtuosa do homem que se atinge o vigor da felicidade. Antístenes acrescenta que o homem feliz é auto-suficiente. Platão vem acrescentar que todos os seres têm suas funções e ser justo e virtuoso é a função da alma... Para o budismo a felicidade ocorre através da libertação do sofrimento e pela superação do desejo através do treinamento mental. Lao Tse defendeu que a felicidade podia ser atingida tendo, como modelo de nossas ações, a natureza. Já Confúcio enfatizou o disciplinamento das relações sociais como elemento fundamental para se atingir a felicidade... Enfim podemos resumir que a felicidade é um conjunto de ações justas e de conhecimento claro e profundo das virtudes, não apenas como sendo algo bom, mas cientificamente necessária para o bem estar do ser humano.

E o que são Virtudes?

Podemos dizer que as virtudes são a lógica do bem, a forma que usamos para designar aquilo que em suma é bom para todos dentro de uma sociedade. As virtudes são estes valores empregados no próprio caráter do ser, porém em nossa sociedade atual o individualismo veio com a ideia de que cada um é o responsável por sua própria felicidade, sendo assim, cada um parte para ações diferentes com um modo de se destacar da maioria e conseguir com isso sua felicidade. O que leva os seres a se desvincular dos bons valores e tratar este como sendo uma característica própria de cada um, sem notar que a lógica de seguir estes valores é inerente a todos... Eu Pessoalmente dizia que se você “mente” (de mentir) sua vida se torna uma mentira, hoje vejo que quando uma pessoa mente, ela prejudica não só a si mesmo como todo o curso da sociedade ao seu redor que torna seu comportamento como base para construção de novos argumentos.

Podemos ver isso mais claramente na política.

Sabemos já de antemão que certos políticos são mentirosos e estão envoltos em atitudes corruptas, mas a sociedade sem se importar com os reais valores que devem acompanhar as funções políticas, os elegem por ver que de certa forma haverá alguma vantagem mesmo que haja um prejuízo aos cofres públicos. Vemos hoje em nossa sociedade pessoas completamente perdidas em idéias sem um conhecimento profundo das virtudes, tratam estas como tabus, e seguem procurando apenas a satisfação física, a aquisição de bens e estabilidade econômica como o meio de se conseguir a felicidade, porém este modelo vem gerando uma geração completamente desnorteada de princípios, pessoas que mal se conhecem e já se relacionam fisicamente, estamos vendo hoje uma sociedade cada vez mais doente e traumatizada com suas próprias ações, vemos atitudes que beiram a completa insanidade misturada com as paixões humanas como jovens que saem atirando em uma escola, violência gratuita seja por algum motivo ou apenas um olhar.

A Felicidade a qualquer custo parece ter sucesso para maioria!

Mas a felicidade tem mostrado que não é o vagar do coração e nem deixar que qualquer coisa aconteça seja por aproximação ou desejo que leva o ser humano a ser feliz. Vemos jovens buscando nas drogas e no álcool uma forma de se liberar, as músicas já não expressão mais a busca por sentimentos. As igrejas novamente surgem como forma de salvar a humanidade do vazio, a busca do amor ainda esta latente em cada ser.

A felicidade não veio com a liberdade, o que gerou foi uma geração perdida que se questiona até sobre sua própria sexualidade!

Assim como temos que estudar para aprender uma profissão, precisamos estudar nossos próprios sentimentos, nem toda emoção é valida para nos guiar e nem tudo que pensamos pode ser o certo logo nos primeiros pensamentos, (eu mesmo estou refazendo todos os meus textos publicados aqui no blog, meu conhecimento tem avançado à medida que escrevo e com isso novas formas de pensar vêm surgindo) é preciso uma analise profunda do que sentimos e do que pensamos, pois a felicidade não vem pronta para servir cada um de nós, não existe uma pessoa que seja a certa para ser nosso companheiro na felicidade e sim aquele que deseja como nós ser feliz de uma maneira mais aproximada do que nós desejamos.

A vida é como o Oceano, imenso e vasto e se deixamos nos levar pela maré corremos o risco de desembarcar em um lugar que não desejamos, precisamos assumir o controle das velas, segurar firme no leme, olhar para as estrelas e saber em que posição nós estamos para seguir no caminho que realmente desejamos para poder desembarcar onde realmente queremos chegar e só assim podemos estar na praia que realmente queremos estar.

A felicidade pode surgir quando, por exemplo, ganhamos um prêmio de loteria, mas não temos como realizar centenas de apostas para garantir chances maiores, por isso é preciso postar nossas vidas, não em um jogo de azar, mas num caminho que sabemos que ao fim não é só pela sorte que podemos esperar, assim como passamos tanto tempo estudando para ter uma profissão, precisamos passar mais tempo conosco mesmo, sem deixar vagas nossas escolhas e sim escolher nosso caminho, pois o porto que queremos desembarcar é o porto da felicidade, se dançar te faz feliz você precisa cuidar do corpo para dançar, mas se fumar te faz feliz seu corpo será agredido e você não vai poder dançar com vigor e saúde; se pilotar um avião, um carro, uma moto te faz feliz você precisa estar concentrado e ser responsável na direção, mas se beber também te faz feliz, você não terá 100% de sobriedade para dirigir!

 Então escolha o que é mais importante para sua felicidade e saiba que se para ser feliz vale tudo então escolha até mesmo ser diferente de agora em diante, do modo que você vem conduzindo sua vida e só assim não se sentirá vazio, pois a tua felicidade esta ai dentro de você como um leme te guiando ao porto que você escolheu e sua nau é você mesmo.